Ruim para os dois

A briga entre Dicésar e Dourado após a formação deste paredão – que conta além dos dois com a presença de Eliéser – foi um momento bem ruim para os dois participantes. Olhando o jogo, Dimmy se colocou com toda força contra a torcida do favorito e – não fosse Eliéser quase uma alma penada dentro da casa hoje – a drag sairia com toda certeza. Já Dourado reforçou a imagem que seria supostamente homofóbico com a declaração de que “apesar de ser viado”, Dimmy teria de “ser homem” para sustentar suas posições. Pegou pesado com a grosseria. Assim como Dicésar perde a razão ao se envolver em tanta fofoca e deste modo dar a deixa para que ninguém confie nele.

Eu tento não me envolver com esse programa além da diversão e da análise do jogo – afinal não me interesso pela vida de ex-BBB – mas admito que deste momento especificamente senti uma energia ruim. Porque enfim, a gente sabe da tensão aqui fora. A briga coincide com a publicação da matéria com Dourado na revista Veja, abordando seu perfil “macho alfa” e a repetida polêmica dos homossexuais X AIDS. Dourado vai ter de adotar uma postura bem “pianinho” agora para não dar tanto cabimento a mais uma polêmica que se desenha por aí envolvendo sua relação com os gays da casa.

Por Felipe (littlebonibrasil@gmail.com)

Anúncios

8 comments so far

  1. Andréia on

    Supostamente homofóbico? Chega, né? Quantas vezes o Dourado tem que ter atitudes desse tipo pra enxergarem o óbvio? Ele É preconceituoso. Assim como boa parte do público.

  2. Quéroul on

    supostamente?
    um viva à lucidez! Dourado é bem lúcido mesmo, vê-se.
    não acabou esse programa ainda? passou da hora já.

  3. littlebonibrasil on

    Andréia e Quéroul,

    Uma coisa é chamar alguém de “bobão” (como faço com Eliéser) ou “fofoqueiro” como faço com Dicésar. Só não queiram que eu compre uma afirmação mais grave que um monte de gente tem espalhado aos quatro ventos de forma irresponsável. Eu falei “supostamente” sem a intenção de dizer que não é. Acho que ele é preconceituoso sim, mas eu definitivamente não queria atrair essa discussão pra cá dada a forma agressiva como as pessoas (e não estou falando de vocês duas) têm conduzido a questão.

    Então se a dúvida é se eu enxergo o “óbvio”, sim, eu enxergo. Mas me parece que essa é a única questão que tem movido as pessoas a discutir o programa e definitivamente eu tenho achado isso muito chato e contraproducente. Não que eu ache desnecessário debater sobre o mal da homofobia, mas pela forma como as pessoas vêm discutindo – não constrói nada. Parece uma briga de torcidas de futebol e eu já deixei de acompanhar futebol desde 2006 justamente por não aguentar fanatismo de torcedor.

    E pra finalizar o comentário sobre os comentários de vocês, eu faço questão de ter cuidado com o que é dito aqui – apesar da ironia carregada de adjetivos em alguns textos, mas com cautela antes de causar alguém de “homofóbico”, “racista”, “nazista”, ou quaisquer acusações mais graves. Um blogueiro recentemente aqui em Fortaleza foi processado e terá de pagar R$ 16 mil por conta de comentários inflamados envolvendo uma diretora de escola num caso polêmico. Apesar de um anônimo ter feito o comentário maldoso, a justiça entendeu que ele era responsável, como editor do blog, pelo conteúdo do que era dito na caixa de comentários e – embora procurasse conceder um direito de resposta à diretora – não houve acordo.

    Então, resumindo, eu não posso ignorar a polêmica 100% porque faz parte do jogo. Mas não queria que um blog que antes de tudo é uma diversão me causasse problemas sérios, ao mesmo tempo que não quero barrar comentários de ninguém – principalmente de leitoras fiéis como vocês. Não esqueço que esse povo sai da casa, confere a repercussão do que fizeram lá dentro e, dependendo da condição de cada um deles, vai atrás de se defender de afirmações prejudiciais à imagem deles por vias judiciais.

    Parece uma possibilidade remota se tratando de um blog como este, com média de 200 acessos únicos por dia, mas não é impossível. E essa dor de cabeça não quero ter. Há quem permita que se diga o que quer que seja sobre essa questão por simples ignorância jurídica.

    É isso, precisava dizer isso há bastante tempo, mas vejo que o momento é ideal.

    Beijos,

    Felipe Gurgel.

    • littlebonibrasil on

      Mais:

      Eu continuarei comentando sobre o Dourado-jogador e ainda sou adepto de levar a sério o programa por esse viés (do jogo). Ontem li um comentário do Jean Willys – no chat da UOL – afirmando que programas como o BBB ajudam a formar mentalidades sim, já que são um produto da cultura de massa. Eu concordo. Mas discordo que esta edição do BBB vá corroborar com uma maior aceitação dos homossexuais num país ainda tão despreparado pra isso.

      A Globo tem bastante influência no que muita gente acha ou deixa de achar, mas não tem o poder de transformar isso de uma vez. Ninguém muda sua visão de mundo da noite para o dia e a prova disso é a ignorância do próprio Dourado com a questão, mesmo convivendo há dias com gays. Se ele que está lá não aprendeu a olhar diferente, imagina quem nutre preconceito e está aqui fora. Não é simples, o processo é lento e não é todo debate que tem sua validade transformadora.

      Acho que pouca gente se volta contra a própria emissora pela irresponsabilidade de ter provocado uma discussão tão séria de modo nada vantajoso para a minoria homossexual. Afinal, quem escolhe os participantes? O próprio Jean, no mesmo chat da UOL, afirma algo que estou de pleno acordo: Dicésar e Serginho reforçam os estereótipos gays e não contribuem com a aceitação. Confirmam que há “homossexuais” e “homossexuais”. Tanto que Angélica é bem diferente deles.

      Então, a Globo está preocupada em provocar (construir) uma aceitação melhor ou gerar audiência sem medir se estão falando bobagens por aí a esse respeito? Pra mim, essa questão é maior e mais importante do que chover no molhado e bater o martelo 1000 vezes sobre a ignorância do Dourado – a imagem preconceituosa dele já está consolidada aqui fora independente dele ganhar o jogo ou não. Quando falamos de Dicésar, Dourado, Serginho, etc, tratamos da ponta do iceberg. A confusão começa na intenção de quem seleciona os confinados.

  4. Quéroul on

    eu tinha começado uma resposta gigante aqui e perdi.
    agora voltei pra tentar novamente, e vi a segunda parte da sua resposta; eu parei de ver o programa tem duas semanas, e repito o que sempre achei (e talvez tenha comentado aqui também): pra mim a grande responsável pelo fiasco desse show é a própria Globo, que põe no ar coisas absurdas e não permite que uma discussão de verdade aconteça. daí iniciam-se essas tentativas que acabam não dando em nada porque, né, são assuntos espinhosos que ninguém está preparado de verdade pra discutir, e não vai ser em 3 meses de programa no ar o programa vai fazer alguma diferença pra esses assuntos.
    teria um lado bom de levantar questões, mas a gente já percebeu que isso não está dando certo.
    talvez agora vc entenda o que eu quis dizer naquela postagem em que vc indicou o texto da Polly. o programa NUNCA será apenas entretenimento, porque ele mexe com coisas muito além do que apenas o jogo.
    depois disso, a torcida. é muito duro ler as coisas que encontro em blogs, ou mesmo no site oficial. essa adoração por alguém que não fala nada de muito útil me é penosa, mas, de novo, volto pra emissora, que escolhe o que por no ar. e faz péssimas escolhas.
    minha solução: não dar mais audiência pra TV. leio alguns blogs ainda e vejo algo no site oficial. de resto, mais nada, até esquecer por completo do programa.

    e quanto ao jogo, a única coisa que eu acho é que Dourado só é o melhor jogador da edição porque os outros são ruins demais. dentro dessa perspectiva, ele que deve mesmo ganhar o programa.

    e eu concordo com vc: a questão toda é aquela velha coisa da responsabilidade da mídia.
    não dá pra jogar a responsabilidade só em um participante (e eu sinceramente me preocupo com o que pode acontecer quando Dourado sair da casa… tanta gente maluca nesse mundo), quando é a emissora que tem o controle de liberar ou não o que é dito. é fácil depois dizer que não se responsabiliza pelo que cada um fala… mas e a escolha das edições?

    enfim. não é só programa, não é só entretenimento.
    e no caso específico do BBB10, não é diversão também.
    esse jogo acabou faz tempo pros demais jogadores que não são o Dourado, então não tem nem muito mais o que discutir…

    fique firme aí, Felipe. não critiquei seu texto no meu primeiro post, foi o Dourado, desculpe se passou uma má impressão. eu sempre volto aqui porque eu acho que seus textos são muito bons, e eu acho que ainda me afino com sua visão. obrigada pela possibilidade de discussão e desculpe se fui grossa ou inconveniente aqui.
    =*

  5. Quéroul on

    “e não vai ser em 3 meses de programa no ar o programa vai fazer alguma diferença pra esses assuntos.”

    edit: e não vão ser 3 meses de programa que farão alguma diferença pra esses assuntos.

    corta e cola fail, desculpe. 🙂

  6. Karen on

    Assino em baixo de tudo que a Quérol escreveu. Só não concordo que 3 meses de programa não fazem diferença. Pq fazem sim. E se esse BBB não tivesse DOurado fazendo esse contraponto com os gays, o Brasil poderia começar a perceber que é todo mundo IGUAL mesmo!!! Mas a discussão desandou total.

    Dourado tá insuportável. Perdeu uma das qualidades que eu mais admiro em um bom jogador: a humildade!

    Meus 1,5 milhões hj vão pra Lia!

  7. littlebonibrasil on

    Massa, que bom que vocês entenderam. E ele tá bem arrogante mesmo, Karen, não tá sabendo lidar com o favoritismo evidente. A produção precisa conduzir o jogo no sentido de deixar o negócio mais equiparado pelo menos para quem está dentro da casa.

    “e quanto ao jogo, a única coisa que eu acho é que Dourado só é o melhor jogador da edição porque os outros são ruins demais. dentro dessa perspectiva, ele que deve mesmo ganhar o programa”

    Isso aí é uma das maiores verdades desse programa, na minha opinião também, Quéroul.

    Eu confesso que o pouquíssimo que acompanho da disputa entre as torcidas “douradistas” x “anti-douradistas” já me dá impaciência, imagina se eu fuçasse pelas caixas de comentários dos blogs… Talvez seja por isso, por não procurar conferir diretamente estes comentários nos blogs da vida, que eu ainda consiga acompanhar esta edição sem tanto “abuso” dessa richa enorme aqui fora.

    Sei que é pesado, acompanhei o que infelizmente aconteceu com a Susan do De Cara Pra Lua, por exemplo, mas procuro não ir direto na fonte. Do contrário, talvez desistisse. Afinal uma “certa leveza” que o entretenimento proporciona é o que ainda me faz assistir o programa. Eu procuro saber dos “podres” de dentro da casa, da torcida já é demais pra mim, hehehe.

    Beijos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: